Reforma Agrária deu terra para 38 mil testemunhas mortas no caso Celso Daniel

MORTOVIVO

BRASÍLIA – O Tribunal de Contas da Unção (TCU) detectou fraude na distribuição de terras pela Reforma Agrária. Descobriu-se, entre outras irregularidades, que cerca de 38 mil testemunhas da morte de Celso Daniel receberam lotes a sete palmos da superfície.

Além dos mortos, muitos funcionários públicos, políticos de esquerda e empresários do MST foram também contemplados no programa, que originalmente condicionava a concessão do benefício a quem recebe até 3 salários mínimos e lida com a terra.

O caso Celso Daniel está sendo revisto, em razão do cruzamento de dados na operação Lava-Jato. E o PT busca a todo custo – incluindo ações na justiça – abafar novamente a investigação, que já respinga na figura de um famoso e rico consultor de empreiteiras dono de sítio e tríplex.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s