Dillma na bicicleta ajudou a transformar “crime” em inocentes “pedaladas”

Propaganda subliminar: andando de bicicleta para atenuar a gravidade do crime de responsabilidade fiscal

BRASÍLIA – As imagens de Dillma pedalando fagueira numa bicicleta foi jogada de marketing para chamar de “pedalada” o que é um visível ato criminoso. Essa é a tese de estudantes de Propaganda & Marketing da Universidade Estacionária do Rio de Janeura (UERJ), que estão sem aulas devido a uma ocupação por militantes de esquerda. Os ativistas reivindicam mais mortadela no bandejão, além do fim da civilização judaico-cristã.

O TCU já havia recomendado parecer reprovando as contas da presidente, quando extrapolou os limites a fim de financiar a campanha presidencial de 2014 e garantir o assistencialismo populista do programa social das bolsas.

“O marketing pegou mesmo e a imprensa passou a chamar de ‘pedaladas’ o que é visivelmente um crime de responsabilidade fiscal, ela burlou uma lei. Em qualquer país minimamente decente, ela já teria caído” – comentou Uóxington Olivetti, da agência YBrasil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s